TRICAMPEÃO DA STANLEY CUP! LET'S GO PENS!

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Bruins


Classificação: Penguins (1º DM - 16pts) e Bruins (3º DA - 14pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 13.
Horário: 22:00 de Brasília.
Dia: 30 de Outubro (Quarta-feira).
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Chegou a hora de rever o time que mais causou tristeza aos torcedores do Penguins na temporada passada. Com momentos diferentes e uma intensidade menor, Pens e Bruins se enfrentarão pela primeira vez na temporada 2013-14 e todos esperam que este seja um grande confronto.

Atualmente o que separa as duas equipes são míseros 2 pontos. O time de Boston briga contra o Lightning e o Maple Leafs pela liderança do atlântico, já os Pens estão isolados na ponta da divisão metropolitana mantendo uma distância de 5 pontos em relação ao segundo colocado, os Isles.
Fora isso, as duas equipes tem campanhas muito parecidas até o momento. Bons jogos com número de gols elevados e algumas derrotas inexplicáveis...

De certeza mesmo só resta saber que um dos times sairá da CEC derrotado, e espera-se que o resultado seja muito diferente do último jogo entre ambos os times em Pittsburgh.
Mesmo se tornando repetitivo em quase todos os pré-jogos, volto a dizer que o time dos Pens não está atrás de nenhum time na liga. Vencer o Bruins é perfeitamente possível, mas diante de uma equipe deste nível é preciso dobrar a atenção defensiva e melhorar muito o desempenho e eficácia ofensiva...

A base que tentará "vingar" a eliminação na temporada passada tem os mesmos ausentes da última partida e Kobasew que permanecerá de 3 à 4 semanas fora. Sendo assim as linhas tendem a serem montadas desta maneira:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - D'AGOSTINI
GLASS - SUTTER - MEGNA
JEFFREY - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
NISKANEN - LETANG
MAATTA - BORTUZZO

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 4 vs 1 Bruins.

Novidades no departamento médico


As lesões vem causando alguns problemas para o Penguins neste início de temporada. A montagem tradicional das linhas proposta por Bylsma está constantemente sofrendo mudanças em decorrência de pequenos problemas que vem sendo constantes em alguns dos principais jogadores dos Pens.

Nesta terça-feira (29/10) o departamento médico decidiu divulgar informações sobre todos os lesionados e sobre o estado dos jogadores que acabaram de voltar ao gelo. Embora animados com as possibilidades de retornos rápidos, os médicos da franquia ressaltaram a importância do tempo de recuperação para que as lesões não se agravem.

TOMAS VOKOUN: O goalie permanece com o mesmo prazo antigamente estipulado, ficará mais 5 meses fora no mínimo. Alguns dizem que sua volta será até mais demorada do que o esperado em decorrência das preocupações com o agravamento do quadro. Vale lembrar que ele declarou ter quase morrido por conta do coágulo de sangue, portanto todo cuidado é pouco!

JAMES NEAL: O jogador se lesionou na primeira partida após forçar um pouco a mais do que devia. Neal está se recuperando do agravamento sofrido em decorrência de uma tentativa falha de retorno antes do prazo estipulado e ainda não tem previsão de volta nem para os treinos. Alguns otimistas dizem que até em duas semanas ele estará disponível para jogar, outros preferem dizer que sua volta será apenas no fim de novembro.

BEAU BENNETT: O jovem winger se recupera de uma pequena lesão e ainda não está apto para voltar a jogar (devido a intensidade das partidas). No entanto, o jogador já foi liberado para voltar aos treinos e deverá demorar cerca de 1 semana para estar preparado para retornar aos lineups.

CHUCK KOBASEW: Outro winger que está no departamento médico e ficará um bom tempo fora. O prazo é de 3 à 4 semanas sem nenhum tipo de atividade, nem mesmo treinos. Sua volta está prevista para daqui 1 mês, portanto só o veremos novamente nos lineups no início de dezembro.

ROB SCUDERI: Ainda não existe uma previsão de volta para o defensor. Por não ter uma grande gravidade, espera-se que sua volta seja ainda no mês de novembro, mas a avaliação ainda não revelou se existe algum outro entrave ainda não percebido. Resta esperar por mais 3 ou 4 dias para saber a situação em que se encontra e quanto tempo deverá ter de recuperação...

KRIS LETANG: Totalmente recuperado, o defensor só precisa retomar ritmo de jogo e forma física. Byslma não deverá ter novos problemas em relação à dores ou agravamento de lesão.

MATT D'AGOSTINI: O winger está 100% recuperado e disponível para atuar. Os únicos problemas são os mesmos que de Letang, ritmo de jogo e forma física. O risco da lesão se agravar é muito pequeno, mas uma reincidência não está descartada em caso desgaste físico.

Pós Jogo - Penguins 3 @ 1 Hurricanes


Quando a fase é ruim em que devemos apostar? Nos medalhões que costumam decidir diversas partidas, nos recém recuperados de lesão que querem retomar o ritmo?
O jogo de ontem foi a prova de que, às vezes tudo que é preciso é um pouco de juventude e jogadores que por estarem começando a carreira, não tem tanta badalação, mas tem muita vontade de mostrar serviço...

No pré-jogo, quando disse a base provável do time que jogaria, acertei em quase todas as posições. Exceto na ala esquerda, que ao meu ver seria claramente de Jeffrey.
Por sorte, Bylsma resolveu escalar Megna e "quebrar minha cara". De não escalado, vi o jovem jogador tornar-se o grande nome da partida e liderar o Penguins rumo a vitória diante do Hurricanes.

Como num passe de mágica as três derrotas passadas já não incomodam tanto. É claro que os problemas de finalização e algumas desatenções ainda estão acontecendo e precisam urgentemente serem resolvidos... Mas, que tal deixar isso pra lá um pouco e pensar em como foi a partida de ontem anoite?

Porém antes que eu comece a descrever os períodos, tenho apenas uma constatação a fazer. Os 10 minutos de Megna no gelo valeram muito mais que os 20 de Dupuis, os 18 de Malkin e os 11 de Jokinen.
Não que eu esteja desmerecendo-os, até acredito que os três jogadores citados tem muito mais experiência e nível técnico que o prospecto, mas apenas fica uma observação de que os jovens jogadores aos poucos deveriam começar a ter mais espaço...

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS: 
Glass.
GOLS DO HURRICANES: 
Gerbe.
SÍNTESE:
Os primeiros 20 minutos de jogo foram equilibrados, apesar das muitas penalidades ocorridas. A igualdade no placar, estabelecida por 2 gols (primeiramente o Penguins com Glass e posteriormente os Canes com um PPG de Gerbe) era muito justa.
Fleury foi seguro na grande maioria das ofensivas adversárias e não teve culpa no gol sofrido. Por outro lado Peters não demonstrava tanta tranquilidade, mas também não falhou em momento nenhum.
Outro fato importante foi a briga entre Vitale e B.Sutter. Eles se confrontaram logo no início da partida após uma jogada desleal do central dos Hurricanes em cima de Craig Adams.  

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Kunitz.
GOLS DO HURRICANES: Nenhum.
SÍNTESE: O segundo período manteve o equilíbrio do primeiro. A certeza era que o desempate só viria mediante à uma grande jogada de ambos os lados, porque as duas equipes estavam defensivamente impecáveis.
Por sorte o Penguins tem um gênio de nome Sidney Crosby, que fez uma jogada genial e deu uma assistência genial para que Kunitz desempatasse o placar.
Os Canes bem que tentaram re-igualar o marcador, mas não conseguiram por conta de boas defesas de Fleury e uma disciplina defensiva muito boa, principalmente da dupla Orpik-Martin.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Megna.
GOLS DO HURRICANES: Nenhum.
SÍNTESE: O terceiro e último período de jogo foi o único em que uma das equipes dominou as ações. O Hurricanes, necessitando do empate, passou a atacar com mais ênfase e criar muito mais chances...
Em uma fatalidade, os donos da casa acabaram sofrendo um gol isolado do rookie Megna e viram as chances da vitória irem embora. Com o placar parcialmente definido a favor do Penguins, a intensidade do time de Raleigh diminuiu e os minutos restantes no relógio foram de pouco em pouco se extinguindo sem grandes sustos para ambos os lados.
Ao fim, os Pens não conseguiram aproveitar o empty-net para fazer o quarto gol, mas se seguraram muito bem defensivamente e não cederam nenhuma grande chance para os adversários. O placar permaneceu em 3 a 1, o que trouxe novamente as vitórias e mais dois pontos na tabela...


PLACAR FINAL: Penguins 3 @ 1 Hurricanes.

OBS1: Kobasew deixou o gelo machucado e jogou pouco mais do que 2 minutos. Ainda não se sabe a gravidade da lesão, mas o jogador não é esperado para a próxima partida...
OBS2: Orpik foi de longe o melhor defensor na partida de ontem! Fez um excelente jogo defensivo e ainda por cima contribuiu nos 3 gols dos Pens dando assistências iniciais.
OBS3: Crosby teve uma ótima atuação. Deu duas assistências e criou boas oportunidades.
OBS4: Vitale merece ser parabenizado por ter brigado! Fez uma boa briga e defendeu um parceiro de time... Algo digno de aplausos.
OBS5: O PP ainda continua ruim. A falta de Neal está cada vez mais evidente neste setor da equipe...

TROFÉU DO JOGO: Megna! O jovem jogador ficou no gelo por 10 minutos e teve tempo suficiente para efetuar 4 disparos ao gol, converter uma das tentativas e ainda por cima dar uma assistência para o primeiro gol. O dia com certeza foi o melhor de sua recente carreira e seu esforço lhe valeu o primeiro ponto e o primeiro gol como profissional.
FOGUEIRA DO JOGO: Malkin. Faz alguns bons jogos e outros péssimos, ainda está oscilando muito neste começo de temporada. A sua instabilidade vem afetando a segunda linha como um todo, mas ainda é cedo para falar em mudanças, até porque todos conhecemos o potencial de Geno e sabemos que Neal (seu principal parceiro nas jogadas ofensivas) está lesionado.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Hurricanes


Classificação: Penguins (1º DM - 14pts) e Hurricanes (2º DM - 11pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 12.
Horário: 21:00 de Brasília.
Dia: 28 de Outubro (Segunda-feira).
Local: PNC Arena - Raleigh, NC.

Chegou a hora de voltar a vencer. O Penguins vem de 3 derrotas seguidas, duas delas jogando na Consol Energy Center que teoricamente eram vitórias "obrigatórias" neste início de temporada.
Os pontos somados no começo fizeram com que esta má-fase não se tornasse desesperadora, e longe disso pois ainda estamos no primeiro mês de temporada regular, mas é importante ligar um sinal de alerta e recuperar o caminho das vitórias o quanto antes.

O adversário da próxima partida é o Carolina Hurricanes, equipe que aspira ao posto atualmente ocupado pelo Penguins de líder da divisão metropolitana.
O time de Raleigh aparece na tabela em segundo lugar com 11 pontos, 3 a menos que o Penguins que lidera isoladamente. Uma vitória basta para que os Canes consigam diminuir muito a vantagem e fiquem à apenas um ponto de assumirem a ponta provisória de uma das divisões mais disputadas da NHL.

Logo de perto tem o Islanders, terceiro colocado com os mesmos 11 pontos do Hurricanes. Outra equipe que facilmente está de olho em uma possível derrota dos Pens para conseguir chegar mais perto do objetivo provisório deste início de temporada.
Sem falar em Blue Jackets e Capitals que aparecem com 10 pontos e querem sair da zona de wildcard e ficar mais confortável em uma posição que lhes valha uma virtual vaga aos playoffs. É sempre importante desde o começo estar entre os primeiros, para que no fim não seja necessário uma grande reação.

A vitória neste jogo é importante pelos motivos citados acima. Existem 4 equipes "de olho" no jogo e que torcem por uma derrota dos Pens. Uma delas é o adversário do jogo que poderá ser vencido sem grandes dificuldades se o Penguins apresentar o hóquei que apresentou no último encontro entre as duas partes...
No dia 8 de outubro a vitória teve placar de 5 a 2 com show de Jokinen, 20 dias depois o esperado é que a história se repita podendo ter como herói qualquer outro jogador. Eu apostaria em Kunitz ou Malkin pois ambos vem crescendo muito de produção ao longo dos jogos... 

Vencer significa muito mais do que os dois pontos. Significa retomar o caminho das vitórias, impor-se novamente sobre os demais times da divisão e conquistar 2 pontos que farão muita falta para a equipe adversária.
As condições para conseguir isso existem, e ninguém tem dúvidas de que os Pens podem e devem vencer. Resta saber como o time se comportará no gelo e se as lições aprendidas com as derrotas surtiram efeito.

Bylsma provavelmente não contará com Neal, Bennett e Scuderi. Sendo assim a equipe provável deverá ter este formato:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - D'AGOSTINI
GLASS - SUTTER - KOBASEW
JEFFREY - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
NISKANEN - LETANG
MAATTA - BORTUZZO

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 4 @ 1 Hurricanes.

Pós Jogo - Penguins 1 @ 4 Maple Leafs


A falta de eficiência novamente foi a grande inimiga do Penguins. Digamos que ela fez com que o placar citado no título desta postagem fosse injusto ao fim dos 60 minutos...
Não querendo desmerecer o Maple Leafs, que por sinal foi um adversário muito difícil e que soube valorizar muito bem a vitória, mas a falta de qualidade na finalização foi o que fez com que a franquia canadense obtivesse tal placar...

Justiça seja feita, o goalie Reimer contribuiu muito para que as chances dos Pens não fossem convertidas em gol. Ele fez no mínimo três defesas milagrosas e contribuiu para aumentar a moral do time da casa.
Outro fator importante para a vitória do Leafs foi a eficiência, a mesma que faltou aos Pens. O time canadense não criou muitas chances, mas conseguiu aproveitar a maioria de suas oportunidades e se firmar defensivamente...

Se contra o Avalanche o ditado "quem não faz, toma" foi provado verdadeiro, contra o Leafs ele poderia ser mudado para "quem não faz, toma, e muito!".
Isto por que o placar justo seria uma vitória dos Pens, mas a falta de finalizações de qualidade fez com que o placar final ficasse dando um aspecto de uma partida em que o time de Pittsburgh mal entrou no gelo.

São 3 derrotas seguidas e algo precisa ser mudado. A má-fase ainda não preocupa, mas os últimos desempenhos da equipe deixam muito a desejar, principalmente no que diz respeito ao poder ofensivo (que para muitos é o melhor da liga).
Ao menos novamente a lição foi ensinada, ou seja, é preciso fazer gols e aproveitar as oportunidades criadas ao longo do jogo. Resta saber se dessa vez ela foi aprendida...

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Letang.
GOLS DO MAPLE LEAFS: Bolland.
SÍNTESE: O primeiro período foi um jogo em que os Pens tiveram altos e baixos. Muito disso se decorreu em conta das várias penalidades cometidas e recebidas. Ao todo foram 4 situações com um jogador a menos e 4 power-plays.
Em um dos PPs, Malkin fez linda jogada e entregou o primeiro gol para Letang que só teve o trabalho de deslocar Reimer. Até o momento tudo parecia muito fácil e o Maple Leafs só assustou pela primeira vez na metade do período, mas infelizmente chegou ao gol rápido (e com desvantagem númerica, ou seja SHG) após um contra ataque bem efetuado e disparo certeiro de Bolland.

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO MAPLE LEAFS: Nenhum.
SÍNTESE: Em 20 minutos muito mais tranquilos que os primeiros e com menos penalidades, os Pens conseguiram impor muito mais o ritmo de jogo e criar o dobro de chances do que a equipe dona da casa.
Foi um verdadeiro "show" de gols perdidos e defesas de Reimer. Dupuis, D'Agostini, Jokinen e muitos outros tiveram oportunidades claras que desempatar o jogo e não conseguiram concluir as jogadas como o esperado.
Pelo lado do Leafs apenas uma jogada assustou os torcedores do Penguins, mas Fleury fez uma boa defesa e evitou que o pior acontecesse... Pelo menos até aquele momento.

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
 Nenhum.
GOLS DO MAPLE LEAFS: Kadri, Kessel e Bolland.
SÍNTESE: O terceiro e último período foi um pouco mais equilibrado do que o segundo, mas os Pens continuavam tendo uma superioridade clara no número de oportunidades ofensivas. As jogadas, na grande maioria criadas por Malkin, eram muito boas, mas faltava uma finalização de qualidade para que terminassem em gol.
O que faltou para os Pens, sobrou para o Leafs que soube utilizar-se de duas chances isoladas para fazer dois gols. O primeiro com Kadri e o segundo com Kessel (PPG), deixando a vitória muito bem encaminhada.
Como se não bastassem as falhas ofensivas, Letang resolveu dar um presente para o time de Toronto e deu o puck para Bolland fechar o caixão em um empty net goal.


PLACAR FINAL: Penguins 1 @ 4 Maple Leafs

OBS1: Letang foi de herói à vilão na partida. Começou muito bem fazendo o único gol dos Pens no jogo, mas entregou de presente o primeiro e o quarto (empty net) gol aos Leafs.
OBS2: D'Agostini teve uma volta discreta e efetuou apenas uma jogada de perigo. Não conseguiu usar de sua velocidade e foi vítima clara do jogo físico imposto pelo Maple Leafs.
OBS3: Rob Scuderi deixou o jogo no primeiro período lesionado e provavelmente ficará de fora por algum tempo.
OBS4: Olli Maatta continuou no time principal! Mesmo que as questões contratuais apontassem para a saída do jovem defensor, Dan Bylsma optou por permanecer com ele nos lineups...

TROFÉU DO JOGO: Malkin. Foi um dos poucos que demonstraram real vontade e além de tudo foi o o principal jogador ofensivo dos Pens, criando a maioria das chances.
FOGUEIRA DO JOGO: Crosby. Não foi o jogador genial que costuma ser e mais se preocupou em reclamar do que jogar hóquei.

sábado, 26 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Maple Leafs


Classificação: Penguins (1º DM - 14pts) e Maple Leafs (2º DA - 14pts).
Jogo: Temporada Regular - Jogo 11.
Horário: 21:00 de Brasília.
Dia: 26 de Outubro (Sábado).
Local: Air Canada Centre - Toronto, ON.

Não há tempo para lamentação! Após duas derrotas seguidas jogando em Pittsburgh, o Penguins terá que se restabelecer em um confronto fora de casa que muito vale para ambas as equipes.
O adversário é o Maple Leafs, equipe que vem fazendo um excelente início de temporada e certamente será um dos adversários na briga pela primeira colocação da conferência leste.

Pelo lado do time canadense, a vitória significa continuar em uma fase muito boa que seria confirmada com o triunfo sobre uma equipe de qualidade como o Penguins. Outro fator importante é que os 2 pontos dariam aos Leafs uma vantagem mínima sobre o Boston Bruins, o principal adversário na briga pela liderança da divisão do atlântico.

Os Pens por sua vez precisam da vitória para se recuperarem de duas derrotas que custaram 4 pontos considerados fáceis. Se a falha ocorreu jogando em Pittsburgh, nada melhor do que correr atrás e recuperar o que foi perdido em um confronto fora de casa.
Além disso, o principal adversário na divisão, o Islanders, está em ascendente e poderá complicar a situação caso consiga encostar no Penguins na tabela.

O time que enfrentará o Maple Leafs é o mesmo que enfrentou o Islanders (com exceção de Zatkoff que será backup de Fleury). Ou seja, ele será montado provavelmente desta maneira:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - KOBASEW
JEFFREY - SUTTER - ADAMS
GLASS - VITALE - ENGELLAND

ORPIK - MARTIN
LETANG - SCUDERI
NISKANEN - MAATTA

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 2 @ 0 Maple Leafs

Pós Jogo - Penguins 3 vs 4 Islanders


Perder em casa é muito ruim, perder para um time da mesma divisão é pior ainda. São 4 pontos perdidos, dois que os Pens deixaram de somar e dois que o Islanders conseguiu.
A derrota do último jogo não custou apenas um abalo na boa sequência da equipe (que agora soma 2 derrotas seguidas), custou também alguns pontos que farão a diferença em algum momento. Seja ele por uma liderança mais tranquila ou até mesmo para não precisar depender de outros resultados para ir diretamente aos playoffs.

A partida em si não foi difícil. O Penguins dominou e ditou o ritmo por quase todos os 60 minutos, mas acabou derrotado por um misto de falta de sorte e incompetência do setor defensivo...
Se contra o Avalanche a falha foi claramente do ataque, contra o Islanders a defesa é a verdadeira vilã do revés sofrido (só ausento Letang pois ele fez uma excelente partida em sua volta).

Fora isso, também tivemos algumas surpresas no lineup deste jogo. Letang finalmente voltou ao time e tirou a posição de Maatta, algo que era perfeitamente compreensível. Ao longo da partida o defensor fez dupla com Scuderi como já era previsto.
Outra mudança foi no gol. Fleury descansou um pouco e Zatkoff foi o titular da partida. Embora nenhum dos gols tenha sido por sua culpa, o goalie não passou segurança e certamente está causando más impressões nos jogos em que atua.

1º PERÍODO:
GOLS DO PENGUINS:
Jokinen.
GOLS DO ISLANDERS: Moulson.
SÍNTESE: O primeiro período foi em geral equilibrado, com exceção de 4 momentos distintos em que o Penguins dominou por conta de estar em vantagem numérica.
Mesmo tendo muitos power plays a favor, foi o PP adversário que conseguiu o objetivo e abriu o placar para o Islanders. Minutos depois Jokinen empatou para o Penguins após aproveitar um rebote de Nabokov.

1º PERÍODO:
GOLS DO PENGUINS:
Crosby.
GOLS DO ISLANDERS: Nenhum.
SÍNTESE: A segunda etapa de jogo foi parcialmente dominada pelos Pens. A equipe criava muito mais chances do que os Isles e conseguiu a virada em uma bela finalização de Crosby.
A partir do gol, o Penguins diminui o ritmo e administrou a vantagem, algo que quase custou caro quando no final o capitão do Islanders, John Tavares, quase empatou novamente a partida.

1º PERÍODO:
GOLS DO PENGUINS:
Engelland.
GOLS DO ISLANDERS: Nielsen, Bouchard e Bailey.
SÍNTESE: Os 20 minutos finais de jogo começaram com o Penguins muito melhor na partida. Crosby quase fez seu segundo gol na noite em um breakaway, mas acabou desperdiçando a chance e cedendo facilmente o puck para a defesa de Nabokov.
Aos poucos o adversário ia voltando a estabelecer o equilíbrio, principalmente após empatar a partida com Nielsen.
Por sorte o empate não durou muito e Engelland novamente deu a vantagem o Penguins. Por azar bastaram segundos para que Bouchard restabelecesse a igualdade no marcador após falha feia da defesa dos Pens.
Mas azar, azar de verdade foi o que aconteceu no fim do período. Faltando 1 minuto para o fim da partida, Nielsen efetou um disparo muito perigoso que foi defendido por Zatkoff, mas no rebote Bailey aproveitou para dar números finais ao jogo e decretar a vitória dos Isles por 4 a 3.

PLACAR FINAL: Penguins 3 vs 4 Islanders.

OBS1: Novamente o PP foi muito mal. Foram 4 chances no primeiro período e nenhuma delas foi convertida em gols.
OBS2: Letang voltou muito bem! Ainda falta um pouco de ritmo de jogo, mas a forma física está perfeita!
OBS3: Dois dos gols sofridos foram resultados de falta de sorte. O puck desviou e acabou dificultando a vida de Zatkoff.
TROFÉU DO JOGO: Crosby. Fez um gol e perdeu outro, mas sua vontade foi de longe a maior dos jogadores da equipe. Foram 7 disparos ao gol efetuados pelo capitão!
FOGUEIRA DO JOGO: Niskanen. Foi péssimo defensivamente! Muito inseguro e cometendo erros primários... Certamente este foi um de seus piores dias. Nem mesmo suas duas assistências foram suficientes para apagarem sua partida horrível.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Islanders


Classificação: Penguins (1º DM - 14 pts) e Islanders (3ºDM - 9 pts)
Jogo: Temporada regular - Jogo 10.
Horário: 21:00 de Brasília.
Dia: 25 de Outubro (Sexta-feira).
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Após perder pela primeira vez em Pittsburgh, o Penguins tenta a recuperação contra o Islanders. Ambas as equipes estão muito bem na divisão metropolitana e a vitória interessa muito para ambas as partes, mesmo ainda estando no começo da temporada.

Para o Islanders, vencer o Penguins em Pittsburgh faz com a que a diferença de pontos caia e a liderança da divisão fique mais alcançável. São 4 pontos em jogo para o time de Nova Iorque, dois somados e dois que o adversário deixou de somar.
Além disso, abaixo estão Rangers, Flyers, Capitals, Blue Jackets, equipes que certamente em algum momento da temporada estarão brigando por uma vaga direta nos playoffs. Somar pontos enquanto estas equipes estão mal é um grande avanço para deixar sobras...

Já pelo lado do Penguins uma vitória marcaria a recuperação após uma derrota traumática para o Avalanche e também faria com que o retrospecto contra times da mesma divisão ficasse em 100%. Fora isso, vencer em casa também é importante para somar o maior número de pontos possíveis e não precisar apressar as coisas no fim da temporada, ou ter de necessitar de um wild card quando chegarmos ao fim do calendário.

Para conseguir a vitória Byslma terá alguns pontos importantes. Provavelmente Maatta não jogará mais pelo Penguins nesta temporada, então a volta de Letang poderá ser antecipada ou Engelland retornará à função de defensor.
D'Agostini e Bennett são dúvidas, não por suas condições físicas pós-lesão, e sim pelo entendimento de Bylsma em que ambos ainda não estão 100%.
Fleury deveria ser poupado, mas dizem por ai que todos os jogos em Pittsburgh ele será o starter (algo que duvido muito!). Sendo assim a base da equipe será essa:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - KOBASEW
JEFFREY - SUTTER - ADAMS
GLASS - VITALE - ZOLNIERCZYK

ORPIK - MARTIN
SCUDERI - NISKANEN
BORTUZZO - ENGELLAND

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite: Penguins 3 vs 1 Islanders.

O futuro de Olli Maatta


No começo da temporada, Bylsma surpreendeu muitos torcedores ao barrar Despres e colocar Maatta nos lineups após a lesão de Letang. Para muitos, a decisão do treinador parecia loucura tendo visto a experiência do jovem defensor finlandês.

O tempo passou, alguns jogos foram realizados e as atuações de Maatta deixaram bem claro que a opção de Dan Bylsma foi extremamente correta. O jovem defensor desbancou até mesmo seu parceiro de linha Robert Bortuzzo e para muitos vinha sendo o destaque defensivo do início da temporada...
Aos poucos seu espaço na equipe parecia mais claro. Mais minutos no gelo foram cedidos ao garoto e mesmo tendo como principal objetivo defender, o defensor conseguiu também dar uma assistência e fazer um gol.

Passado este período de euforia, novamente o futuro de Maatta está em jogo. Isto porque se o jogador fizer 10 jogos pelo Penguins, seu entry-level-contract ira expirar. E se ele fizer 40 jogos, seu tempo para tornar-se um agente livre irrestrito diminui em um ano.
A diretoria do Penguins espera contar com o jogador por muito mais tempo e sem ter complicações contratuais, portanto a decisão de assina-lo novamente com seu time junior parece ser a mais adequada.

Sem falar que o jogador perderia espaço no time com a volta eminente de Letang. Certamente não será necessário continuar mantendo Maatta e a decisão do futuro do garoto (mesmo com as atuações muito boas) parece ser assina-lo novamente com o London Knights (lembrando que ele não pode atuar pelo WBS Penguins).

A veredito final será dado sexta-feira. E aí, o que você faria?

Pós Jogo - Penguins 0 vs 1 Avalanche


Após uma grande série invicta em Pittsburgh, o Penguins perdeu a primeira partida jogando em casa na temporada 2013-14 pelo placar mínimo. Um gol apenas foi necessário para que o Avalanche conseguisse somar 2 pontos e voltar para Denver comemorando uma vitória difícil e que com certeza ajudará muito no final da temporada.

Enquanto um lado comemora, o outro tem que ficar decepcionado. Não foi por falta de vontade, por falta de oportunidade e nem por falhas individuais... O Penguins perdeu por falta de eficiência.
A quantidade de jogadas criadas foi de longe a maior dentre todas as partidas desta temporada, o que faltou então? Faltou um pouco mais de capricho na finalização e eficiência para fazer o gol.

Justiça seja feita não se pode desmerecer o goalie dos Avs. Guiguere fez defesas impressionantes utilizando-se do seu reflexo apurado e facilmente foi o principal responsável pelo placar favorável ao time do Colorado.
Mas, convenhamos, não existe goleiro nenhum no hóquei que é intransponível. Mesmo estando em um dia muito bom, se a equipe adversária tiver eficiência, o goalie não conseguiria ficar 60 minutos sobre pressão e sem tomar nenhum gol...

A derrota não é motivo para desespero, longe disso! É apenas preciso utiliza-la como aprendizado para que nas próximas oportunidades as chances sejam convertidas em gol, principalmente quando se tem 8 power-plays em uma só partida.
Como já diria um velho ditado, e que cabe muito bem para esse jogo: Quem não faz, toma...

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO AVALANCHE: Nenhum.
SÍNTESE: O primeiro período foi muito desequilibrado, até mais do que todos esperavam. O Penguins teve muitas chances e foi premiado com 4 power-plays em momentos distintos da partida, mas nenhum foi aproveitado. Destaque para Crosby e Malkin que estavam criando muitas boas oportunidades!
O Avs por sua vez atacou em apenas uma oportunidade e não assustou em nada. A criação de jogadas da equipe adversária parecia estar anulada...
Ao fim o período terminou em 0 a 0, mesmo com 20 minutos inteiros de pressão do Penguins.

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS: 
Nenhum.
GOLS DO AVALANCHE:
Landeskog.
SÍNTESE: O segundo período introduziu um pouco mais de equilíbrio à partida. O time de Denver começou a criar um pouco mais e deixar um pouco a defesa, muito pelo fato de não ter cometido tantas penalidades (apenas duas). Em uma dessas oportunidades, Landeskog aproveitou muito bem e fez o único gol do período (e posteriormente do jogo).
Os Pens também criaram bastante, mas continuaram pecando na finalização. A eficiência da equipe era muito baixa e para piorar o goalie Guiguere estava em um dia sensacional.

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO AVALANCHE: Nenhum.
SÍNTESE: Os últimos 20 minutos de jogo podem ser resumidos em um treino de ataque contra defesa. Os Pens atacaram muito e tiveram chances claras de empatar e virar o placar, já o Avalanche se defendia como podia e contava com a boa apresentação do goalie.
Foram momentos de pressão que não resultaram em nada. Após muitos gols perdidos, muitos disparos defendidos, o terceiro período acabou e talvez fossem necessários mais 20 minutos para que o Penguins conseguisse empatar a partida.
Como já disse anteriormente e volto a repetir, 1 a 0 sofrido para o Avalanche que se traduz no ditado: Quem não faz, toma.

PLACAR FINAL: Penguins 0 vs 1 Avalanche.
OBS1: O PP foi muito ruim nesta partida. A criação estava perfeita, mas a finalização deixou muito a desejar. Muito disto se deve à falta de Neal, que não vinha sendo percebida nas partidas passadas...
OBS2: Fleury não teve culpa no gol sofrido e fez uma boa partida. Dan Bylsma optou por não poupa-lo, mesmo ele estando em uma sequência grande de jogos.
OBS3: Malkin merece ser relembrado e elogiado por sua vontade! O camisa 71 fez uma partida muito boa e assim como todos acabou falhando somente nos momentos de finalizar.

TROFÉU DO JOGO: Crosby. Fez 7 disparos e foi o principal armador de jogadas do Penguins. Criou boas oportunidades para que Kunitz, Dupuis e Malkin fizessem gols. Infelizmente não teve a eficiência que todos esperavam, assim como seus parceiros de time não tiveram.
FOGUEIRA DO JOGO: Kunitz. Perdeu muitos gols que eram fáceis! Teve algumas oportunidades muito claras criadas tanto por Malkin quanto por Crosby e não soube aproveitar.

sábado, 19 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Avalanche


Classificação: Penguins (1º DM - 14 pts) e Avalanche (1º DC - 12 pts)
Jogo: Temporada regular - Jogo 9.
Horário: 20:30 de Brasília.
Dia: 21 de Outubro (Segunda-feira).
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

É duelo entre líderes, entre duas equipes que até o momento perderam apenas 1 vez na temporada e vem vivendo momentos fantásticos. Penguins e Avalanche se enfrentarão na Consol Energy Center em busca de continuar com o início espetacular de temporada.

Para os Avs, a vitória significaria mais 2 pontos conquistados contra adversários difíceis que facilmente farão a diferença no fim da temporada. Além de que vencer o Penguins em Pittsburgh é algo extremamente difícil e que poucas outras equipes conseguirão, fazendo com que esses 2 pontos fiquem até mais importantes do que somente à critério de liderança da divisão.
Está será uma das primeiras provas de fogo do elenco reformulado que busca fazer com que esta temporada seja completamente diferente da passada, em que o time de Denver ficou na última colocação da liga.

Para o Penguins o triunfo alongaria ainda mais a sequência invicta na CEC e faria com que a liderança da divisão metropolitana (uma das mais difíceis da liga) continuasse intocável. Fora isso, como o próprio Dan Bylsma falou, é importante vencer o máximo de partidas em casa para que quando o desgaste dos jogadores ficar evidente, algumas peças possam ser poupadas sem que haja quedas bruscas do time na tabela.

Voltando ao que há de concreto no jogo, desta vez Fleury deverá ser poupado. Ainda não se sabe se Dan optará por poupa-lo neste jogo ou no próximo contra o Islanders, mas de fato alguma folga ele deverá receber.
Bennett voltou a treinar, mas ainda não é opção para o lineup. Letang e D'Agostini já estão liberados há muito tempo e só cabe a comissão técnica a opção de relaciona-los ou não para o jogo (ainda existe uma preocupação quanto ao estado físico de ambos).
Sendo assim, a equipe que enfrentará o Avalanche deverá ser muito parecida com a que enfrentou o Canucks e ter uma base semelhante a essa:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - KOBASEW
GLASS - SUTTER - ADAMS
ZOLNIERCZYK - VITALE - ENGELLAND

ORPIK - MARTIN
SCUDERI - NISKANEN
MAATTA - BORTUZZO

ZATKOFF*
FLEURY (backup)

*Existe a grande probabilidade de Fleury atuar contra o Avalanche e ser poupado contra o Islanders.

Meu palpite é: Penguins 5 vs 3 Avalanche.

Pós Jogo - Penguins 4 vs 3 Canucks (SO)


Foi difícil, foi emocionante e teve de tudo que um jogo de hóquei pode proporcionar, mas no fim o Penguins conseguiu mais uma vitória e permanece invicto na Consol Energy Center!
O placar final teve diversas participações diferentes, assim como o jogo teve diversos heróis em diferentes momentos da partida. De Crosby à Fleury todos os jogadores saíram da CEC com o sentimento de que ajudaram um pouco nesta vitória, mesmo que alguns erros tenham sido cometidos.

Em mais um show do capitão Sidney Crosby, os Pens tiveram pela frente um adversário difícil que vendeu muito cara a derrota. O Canucks chegou a liderar o placar por duas vezes, mas a vantagem não foi mantida por muito tempo...
O time canadense foi mais uma vítima de um dia espetacular de Sid, que novamente fez 3 pontos e agora lidera a liga neste quesito com 17. O curioso era que o Canucks era a única equipe (com exceção dos Pens) a qual Crosby nunca tinha efetuado uma assistência, apenas hoje foram duas para mostrar que nenhuma equipe está isenta da habilidade de nosso capitão.

Outro que também agradou muito a torcida e ainda por cima se redmiu foi Fleury. O goalie não foi espetacular durante o jogo e falhou feio no primeiro gol do Canucks, mas garantiu a vitória ao defender todos os 3 disparos efetuados pelos jogadores adversários no shootout.
Olli Maatta também não pode ser esquecido, o novato que era dúvida para o jogo foi quem acabou decidindo em um momento complicado na partida. Personalidade de sobra para o finlandês que decidiu sair um pouco da defesa para pegar um rebote ofensivo...

Sem mais enrolações, vamos ao que interessa: a descrição de mais uma vitória dos Pens que continua líder da conferência e invicto jogando em Pittsburgh!

1° PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Crosby.
GOLS DO CANUCKS: Edler.
SÍNTESE: O primeiro período foi equilibrado e bem aberto. Ambas as equipes tiveram algumas boas chances em geral criadas pelas primeiras linhas ofensivas...
O Canucks abriu o placar após uma falha muito estranha de Fleury, mas o Penguins foi buscar o empate rapidamente com um gol de Crosby que se aproveitou de um rebote enfrente ao gol.
Fora os gols, o primeiro período também teve a única briga do jogo, realizada entre Engelland e Sestito antes mesmo que o placar fosse inaugurado.

2° PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Kunitz.
GOLS DO CANUCKS: Richardson.
SÍNTESE: O equilíbrio e as boas chances continuaram na segunda etapa da partida. O jogo pouco mudou e tudo estava em aberto, assim como os Pens poderiam desempatar o Canucks também tinha perfeitas condições de realizar o mesmo.
Por sorte o gol que tirou a igualdade do placar foi do Penguins. Em um power-play, Kunitz fez um gol de oportunismo após uma jogada sensacional de Crosby e Malkin.
Não demorou muito e o Canucks empatou a partida novamente. A jogada foi muito bem construída em linha e ainda contou com a confusão entre Martin e Orpik que ficaram perdidos no lance, facilitando as coisas para os jogadores da franquia canadense.
Além dos gols, outras boas chances aconteceram mas todas foram muito bem defendidas tanto por Fluery quanto por Luongo.

3° PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Maatta.
GOLS DO CANUCKS: Kassian.
SÍNTESE: O terceiro período não foi em nada diferente do primeiro e do segundo. Novamente o equilíbrio estava claro e os times criavam oportunidades com muita facilidade, porém não conseguiam finalizar de maneira eficiente.
Os gols só aconteceram depois dos 10 minutos. O primeiro aos 12 foi do Canucks com Kassian desviando o puck enfrente ao gol dos Pens, o segundo foi do Penguins em um rebote muito bem aproveitado por Maatta.
Os Pens ainda tiveram a chance de desempatar e vencer o jogo quando Sutter teve um penalty shot. Faltavam 4 minutos para o fim da partida e todos na CEC estavam em pé para acompanhar o que talvez seria o último gol do jogo, mas infelizmente o center dos Pens acabou realizando um disparo muito ruim e deu o puck de presente para Roberto Luongo... Sendo assim os 60 minutos regulamentares acabaram em 3 a 3.

OVERTIME.
GOLS DO PENGUINS: Nenhum.
GOLS DO CANUCKS: Nenhum.
SÍNTESE: O overtime teve algumas poucas emoções e chances para ambos os lados. Luongo e Fleury sem dúvidas foram os dois nomes desta etapa da partida... Nenhum deles realizou nenhuma grande defesa, mas ambos foram sólidos e não deixaram que as oportunidades criadas resultassem em gols.

SHOOTOUT.
GOLS DO PENGUINS: Malkin.
GOLS DO CANUCKS: Nenhum.
SÍNTESE: Jokinen e Crosby erraram a primeira e a segunda cobrança respectivamente, mas Malkin conseguiu por pouco abrir o marcador na terceira tentativa. Pelo Canucks todos pararam em defesas de Marc-André Fleury, que garantiu a vitória e e invencibilidade dos Pens na CEC.


PLACAR FINAL: Penguins 4 vs 3 Canucks (SO).

OBS1: Parabéns para Maatta que fez seu primeiro gol na NHL!
OBS2: Fleury foi espetacular no shootout. Em um duelo entre dois goalies muito bons, ele acabou se saindo melhor que Luongo e não deixou nenhuma cobrança entrar... Uma pena que tenha falhado de maneira grotesca no primeiro gol adversário.
OBS3: Tanner Glass constantemente aparece na fogueira do blog, mas hoje merece ser relembrado de maneira positiva! O brigão foi extremamente útil realizando hits e liderou o jogo neste quesito.
OBS4: Malkin fez uma boa partida, mas a sua cobrança no shootout é o que realmente merece ser lembrado neste momento. Foi perfeita! Foram milímetros que fizeram com que o puck passasse por Luongo e entrasse no gol... Jogada genial!

TROFÉU DO JOGO: Crosby! Mais uma vez o capitão aparece nesta seção dos pós-jogos, algo que está virando rotina. Foram 3 pontos (1G e 2A) e mais uma atuação fantástica que até fez com que seu erro no shootout ficasse apagado.
FOGUEIRA DO JOGO: Sutter. Perdeu uma chance clara de gol quando teve um penalty shot no final da partida. Além de ter efetuado um disparo péssimo, acabou tirando um pouco da moral da equipe naquele momento...

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Canucks



Classificação: Penguins (1º DM - 12pts) e Canucks (3º DP - 10pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 8.
Horário: 14:00 de Brasília.
Dia: 19 de Outubro (Sábado).
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Após uma vitória fora de casa contra o maior rival, o Penguins volta para Pittsburgh onde enfrentará o Vancouver Canucks. Além do horário (14:00 de Brasília), outro aspecto estranho também marca o jogo...
O Canucks está com 10 pontos e em terceiro de sua divisão, já o Penguins tem apenas uma vitória a mais que o time do Canadá e lidera com sobra a divisão metropolitana. Muitos atribuem isso ao fato de estarmos no início da temporada, outros preferem acreditar que a conferência oeste está um pouco mais equilibrada que a leste.

Seja como for o retrospecto dos Pens contra equipes do outro lado da NHL costuma ser muito bom. Nesta temporada a única partida até o momento foi contra o Oilers que resultou em uma vitória, nas temporadas passadas (exceto a 2012-13) dificilmente o Penguins perdia pontos em casa para equipes do oeste. O esperado é que isto seja mantido...

Pelo lado adversário a vitória seria algo muito bom para o Canucks. A equipe canadense vem de uma sequência de bons resultados jogando fora de casa, alguns arriscam até dizer que as atuações em Vancouver são infinitamente piores do que as atuações "on the road".
É bom tomar cuidado com alguns medalhões que sempre acabam fazendo a diferença, por exemplo os irmãos Sedin e o americano Kesler. Luongo é outro que merece atenção especial e não se pode duvidar de sua capacidade como goalie, mesmo não vivendo um bom momento.

O time que enfrentará o Canucks certamente sofrerá algumas mudanças. Já faz tempo que venho dizendo que D'Agostini está liberado para jogar, mas Bylsma está preferindo segura-lo um pouco e coloca-lo apenas quando o jogador estiver 100% recuperado. O mesmo vale para Letang...
Neal ainda está em recuperação e a partida de sábado será muito cedo para sua volta, talvez em 1 semana ele esteja pronto para o retorno.
Sendo assim a base que entrará no gelo para a oitava partida da temporada regular tem este formato:
KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - KOBASEW
JEFFREY - SUTTER - ADAMS
ZOLNIERCZYK - VITALE - ENGELLAND

ORPIK - MARTIN
SCUDERI - NISKANEN
MAATTA - BORTUZZO

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 3 vs 0 Canucks.

Pós Jogo - Penguins 4 @ 1 Flyers


Ganhar é bom, ganhar do Flyers é melhor ainda! E que tal ganhar do Flyers em uma apresentação sensacional que deixou até mesmo os torcedores do time rival boquiabertos?
Os Pens viajaram até a Filadélfia e não tomaram conhecimento do Flyers, fizeram a "Batalha da Pensilvânia" parecer um duelo de gigantes contra anões. Certamente não existirá ninguém (nem mesmo os que mais odeiam o Penguins) que falará que a vitória não foi merecida...

Falando um pouco do que aconteceu fora do gelo, como sempre os Pens foram recebidos por uma torcida hostil que lotou a Wells Fargo Center esperando o início da reação do time da Filadélfia. A cada toque de Crosby no puck eram ouvidas muitas vaias, assim como quando Fleury fazia algumas defesas. Malkin foi moderadamente poupado, mas não deixou de também de receber alguns xingamentos e vaias...

Voltando ao jogo, Bylsma surpreendeu à todos na montagem da quarta linha. O tradicional Glass-Vitale-Adams foi desmembrado e deu lugar a uma linha totalmente estranha e que nunca havia sido utilizada. Zolnierczyk-Vitale-Engelland foi o trio responsável pelo trabalho sujo no gelo... Estranhou alguma coisa? Pois é, um defensor jogando como winger! Coisas que só Bylsma explica, e que por incrível que pareça acabam dando certo...

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO FLYERS: Nenhum.
SÍNTESE: Os primeiros 20 minutos de jogo permaneceram sem gols e foram de longe os únicos em que a partida esteve equilibrada. O Flyers criou boas chances e Fleury fez algumas excelentes defesas, já os Pens ficaram mais tempo com o puck e não conseguiram converter a possessão em oportunidades, nem mesmo nas 3 vezes em que esteve com vantagem numérica.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Jokinen e Kunitz.
GOLS DO FLYERS: Simmonds.
SÍNTESE: O segundo período iniciou da mesma maneira que o primeiro havia terminado, ou seja, um jogo equilibrado com algumas chances para ambos os lados.
A história do jogo só começou a mudar aos 7 minutos quando Bortuzzo e Newbury resolveram brigar. Felizmente o defensor do Penguins levou a melhor e até chegou a derrubar o jogador adversário ao acertar diversos golpes com a mão direita.
A briga marcou o início do show dos Pens na Filadélfia. Alguns minutos depois Jokinen abriu o placar em um lindo gol, e não foram precisos nem mesmo 5 minutos para que Kunitz ampliasse a vantagem após pegar o rebote de um disparo de Niskanen. Ainda teve tempo de Maatta acertar a trave e de Jokinen quase fazer seu segundo gol.
E o Flyers, não criou nada? Criou! O time da casa teve uma única oportunidade, quando restavam 2 segundos para o fim do período e fatalmente acabaram concluindo ela... Simmonds desviou o puck e acabou tirando Fleury da jogada, decretando um placar parcial de 2 a 1.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS: Crosby e Malkin.
GOLS DO FLYERS: Nenhum.
SÍNTESE: O terceiro período iria definir se o Flyers voltaria mais motivado após o gol, ou se o Penguins continuaria dominando as ações do jogo. A primeira opção parecia mais provável e de fato aconteceu, mas o que não estava esperado era que Fleury iria estar tão bem no jogo.
O goalie do Penguins acabou com todas as chances de reação do time rival, até mesmo as que pareciam impossíveis de defender. Flower estava tão bem que fez com que Simmonds (jogador do Flyers) levasse as mãos a cabeça após uma chance perdida, deixando evidente que nem mesmo os donos da casa acreditavam no que estava acontecendo.
E como diz o ditado, quem não faz, toma... Certo? Crosby provou que isto realmente é verdade e marcou seu gol ampliando para 3 a 1 a vantagem. Algum tempo depois Malkin aproveitou o gol aberto para fechar o caixão e afundar ainda mais os laranjas na lanterna da liga.

PLACAR FINAL: Penguins 4 @ 1 Flyers.

OBS1: O jogo na Filadélfia foi sensacional. Ataque, defesa e goalie em sintonia e todos jogando uma das melhores partidas da temporada. Sem dúvidas este foi o jogo em que o Penguins apresentou a melhor exibição em conjunto até o momento...
OBS2: Crosby e Malkin mostraram o motivo de serem considerados os "cérebros" da equipe. Cada um fez um gol e deu assistência.
OBS3: Jokinen merece ser lembrado no pós-jogo pois atuou muito bem! Fora o gol (que abriu as portas), o winger também foi muito eficiente nos faceoffs, tendo uma marca de 100% de aproveitamento.
OBS4: Bortuzzo foi muito bem ao brigar naquele momento! Além de dar uma surra no jogador do Flyers, ele ainda por cima ajudou os Pens a acordarem no jogo!
OBS5: Ainda é cedo para falar de liderança, mas é sempre bom lembrar que o Penguins está na primeira posição da divisão metropolitana e da conferência leste!

TROFÉU DO JOGO: Fleury! No primeiro período o goalie evitou que o Flyers abrisse o placar, no segundo teve pouco trabalho e no terceiro consolidou seu nome como o melhor da partida. Foram defesas fantásticas que evitaram qualquer chance de reação dos laranjas...
FOGUEIRA DO JOGO: Kobasew. Apareceu muito pouco na partida e foi um dos únicos que fugiu da sintonia. Passou 12 minutos no gelo e não criou nenhuma jogada...

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Flyers


Classificação: Penguins (1º DM - 10pts) e Flyers (8º DM - 2 pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 7.
Horário: 20:00 de Brasília.
Dia: 17 de Outubro (Quinta-feira).
Local: Wells Fargo Center - Philadelphia, PA.

Líder da divisão contra o lanterna, time que vive um momento muito bom e que perdeu apenas um jogo dos 6 disputados contra uma equipe que já demitiu seu treinador e continua em uma má fase que perdura desde a temporada passada. O que importa falar isso quando se trata de uma "Batalha da Pensilvânia"?

O Flyers vive um mau momento? Sim! Mas não pensem que isso tornará a partida mais fácil, de maneira nenhuma o jogo será tranquilo, muito pelo contrário. É justamente por se encontrar em má fase que os laranjas certamente vão querer vencer o maior rival para rapidamente se recuperarem...
Não consigo imaginar um jogo diferente de todos envolvendo as duas equipes. Brigas, muito jogo sujo, provocações e todos os outros elementos que compõe uma das maiores rivalidades da NHL...

Pelo lado do Penguins (que é o que realmente interessa) o bom momento pode ficar ainda melhor ao vencer o maior rival. Afundar mais ainda o Flyers é tudo que os torcedores e jogadores do Penguins querem, ainda por cima a vitória faria com que a liderança da divisão continuasse muito bem protegida.
As grandes apostas são em relação à Sidney Crosby que vem realizando um início de temporada fantástico. Kunitz é outro que costuma ter boas atuações contra os laranjas e se tornou uma das esperanças da torcida para o confronto...

O time que viajará para a Filadélfia tem novidades. D'Agostini que já estava para voltar desde o jogo contra o Lightning ainda permanece como dúvida, mas já voltou a treinar normalmente e ao que tudo indica está disponível para atuar. Letang é outro que vive a mesma situação, mas certamente deverá ser poupado por ainda não estar 100%.
James Neal é ausência confirmada. O forward ainda está em recuperação e provavelmente nem viajará com a equipe. Sendo assim, a base que irá enfrentar o Flyers é essa:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - KOBASEW
D'AGOSTINI - SUTTER - JEFFREY
GLASS - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
SCUDERI - NISKANEN
ENGELLAND - BORTUZZO

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 5 @ 3 Flyers.

Pós Jogo - Penguins 3 vs 2 Oilers


Como é bom reencontrar os adversários do oeste, e melhor ainda quando o reencontro vem acompanhado de uma vitória! Na volta de jogos leste contra oeste para o Penguins, o Oilers acabou sendo a vítima de mais uma exibição fantástica da primeira linha ofensiva...
Os canadenses venderam cara a vitória, mas não conseguiram (nem mesmo com os vários jovens talentos) segurar os Pens que permanecem invictos na CEC.

A partida em si foi muito boa e equilibrada em quase toda sua extensão. Com exceção do último período, o jogo reservou boas chances para ambos os lados e a vitória poderia ter sido conquistada por qualquer uma das duas equipes.
O grande diferencial (o que fez o Penguins sair do gelo vitorioso) foram três nomes que certamente serão citados mais vezes ao longo deste pós-jogo: Crosby, Kunitz e Dupuis. Os três fizeram a melhor exibição em conjunto desta temporada até o momento, lideraram o time até a vitória e fizeram cada segundo no gelo ser convertido em boas chances e perigo ao gol do Oilers...

Deixando um pouco de lado o que aconteceu no gelo, vale ressaltar também que o público ontem na CEC foi muito acima do esperado se tratando de um jogo de início de temporada. Em estimativa, haviam 18.000 torcedores o que chega quase até a capacidade máxima da arena.
Muito disso se deve a boa fase da equipe, que presenteou os torcedores com mais um show...


1° PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
 Dupuis.
GOLS DO OILERS: Nenhum.
SÍNTESE: O primeiro período foi em geral muito equilibrado. O Penguins rapidamente fez o primeiro gol da noite após uma boa jogada da primeira linha e uma finalização muito bem executada por Dupuis. Mas, apesar de ter assumido a vantagem cedo, os Pens não deixaram de criar e assustaram o Oilers em algumas boas oportunidades. Em uma delas o goalie do time canadense quase entregou o segundo gol para Jussi Jokinen...
Assim como criou bastante, o Penguins também se abriu mais do que o necessário e cedeu espaços para o adversário. Na primeira chance clara de empate, Fleury fez um verdadeiro milagre e na segunda a trave salvou...

2° PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Kunitz.
GOLS DO OILERS: Hemsky e Eberle.
SÍNTESE: A segunda etapa de jogo seguiu o mesmo ritmo da primeira. Boas chances para ambos os lados e as duas equipes se abrindo um pouco mais do que o necessário.
O Oilers conseguiu empatar a partida por duas vezes, uma logo no começo com um gol atribuído a uma falha generalizada da defesa do Penguins e outro no fim do período (quando o jogo estava em 2 a 1 para os Pens) em outra jogada que poderia ser evitada com um pouco mais de atenção do sistema defensivo.
O Penguins criou bastante, mas só fez um gol em 20 minutos após uma falha do goalie adversário. O último a tocar no puck parece ter sido Crosby, mas o gol foi dado para Kunitz. Fora isso todas as outras chances ficaram no quase, inclusive uma de Kobasew que passou muito perto de ser o terceiro gol da noite...

3° PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Malkin.
GOLS DO OILERS: Nenhum.
SÍNTESE: Os 20 minutos finais de jogo fugiram ao equilíbrio estabelecido anteriormente. Os Pens foram muito superiores, mas não criaram tantas chances como nos outros dois períodos... O Oilers pareceu não ter voltado do vestiário e não assustou em nenhum momento.
Dupuis teve uma oportunidade clara de gol logo nos primeiros minutos e desperdiçou, fora isso a outra chance só ocorreu alguns minutos mais tarde em um power-play. Crosby fez uma linda jogada e Martin tentou o disparo, que acabou saindo fraco e serviu de assistência para que Malkin desempatasse o jogo.
Após a vantagem restabelecida, nenhuma grande chance merece ser lembrada nessa síntese, apenas a tentativa frustrada de empty-net goal que iria acontecer caso a sirene não tocasse antes.

PLACAR FINAL: Penguins 3 vs 2 Oilers.
OBS1: Invictos na Consol Energy Center! 4 jogos e 4 vitórias!
OBS2: A primeira linha fez uma partida excelente! Não é atoa que Crosby deu 3 assistências e Dupuis e Kunitz fizeram um gol e deram uma assistência cada.
OBS3: A única ressalva a ser feita é quanto a desatenção na defesa, dois gols facilmente evitáveis!

TROFÉU DO JOGO: Crosby! Já perdi a conta de quantas vezes ele foi o melhor do jogo aqui no blog neste inicio de temporada. Dessa vez o capitão não marcou, mas participou de todos os 3 gols do jogo e fez uma partida excelente...
FOGUEIRA DO JOGO: Engelland. Falha bizarra no primeiro gol do Oilers, além da insegurança aparente...

domingo, 13 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Oilers


Classificação: Penguins (1° DM - 8pts) e Oilers (7° DP - 3pts)
Jogo: Temporada Regular - Jogo 6.
Horário: 20:00 de Brasília.
Dia: 15 de Outubro (Terça-feira).
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Após duas partidas na Flórida que resultaram em uma vitória e uma derrota, os Pens voltam para Pittsburgh para realizarem a primeira partida oeste contra leste nesta temporada. O adversário é o perigoso Oilers, time que tem uma grande base de jogadores jovens e que é considerado por muitos a franquia com melhor expectativa do futuro.

É exatamente com isso que o Penguins tem que tomar cuidado. O Oilers tem uma série de jogadores jovens e habilidosos que lembram muito a equipe dos Pens de 2007... Qualquer cuidado é pouco e deve-se ganhar a partida na experiência.
As minhas apostas particulares em um confronto como esse ficam em relação aos jogadores de maior idade, ou seja, que tem mais "bagagem" e experiência. Não seria surpresa um grande jogo de nomes como Dupuis, Scuderi, Orpik e etc...

Da mesma maneira que foi feito contra o Lightning, a estratégia deve ser escolhida com cautela. Se abrir muito defensivamente pode ser prejudicial demais, assim como fazer muitas penalidades pode ser fatal... Ao meu ver é necessário ter calma e jogar compacto, esperando pela melhor oportunidade e sendo eficiente em aproveita-la.
Não vejo problema em ficar tocando o puck enquanto não existir espaço na defesa adversária, ter pressa contra um time de jovens talentos é meio caminho para tomar um contra-ataque que acabará em gol.

Letang ainda é dúvida, mas muitos acreditam que ele deverá voltar. D'Agostini é quase certeza no lineup e Neal permanece em observação com quase absoluta chance de continuar de fora.
Sendo assim a base da equipe deverá ser provavelmente:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - BENNETT
D'AGOSTINI - SUTTER - KOBASEW
JEFFREY - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
LETANG* - SCUDERI
NISKANEN - ENGELLAND**

FLEURY
ZATKOFF (backup)

*Se Letang não jogar, Niskanen fará dupla com Scuderi e Bortuzzo (ou Maatta) entrará no lineup ao lado de Engelland.
** Engelland poderá ser substituído por Bortuzzo ou Maatta.

Meu palpite é: Penguins 6 vs 2 Oilers.

Pós Jogo - Penguins 5 @ 4 Lightning


Isso é hóquei. Emocionante do começo ao fim, com altos e baixos, jogadores geniais de ambos os lados e um resultado que poucos poderiam prever... É por isso que esse esporte apaixona cada vez mais aos que já são apaixonados e aqueles que ainda não descobriram o quão bom ele é.

O que tivemos em Tampa foi uma demonstração clara de hóquei em sua melhor forma possível. Uma partida que deixou até mesmo quem não torcia para nenhum dos times em pé no fim do jogo... Foi uma das poucas apresentações de temporada regular que me fizeram lembrar de jogos da pós-temporada.

Como sempre, o Lightning vendeu caro o resultado e foi um adversário difícil de vencer. Em alguns momentos o time da casa chegou até a estar melhor do que os Pens, mas a falta de eficiência quando esteve com vantagem numérica acabou atrapalhando a franquia de Tampa.
Sem mais delongas, nada do que for dito aqui poderá exemplificar como foi o jogo, espero que a prévia consiga ser ao menos 20% do que foi o jogo!

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO LIGHTNING: Filppula.
SÍNTESE: O jogo mal começou e nos primeiros segundos já foi demonstrado que teríamos grandes emoções. Adams e o ex-penguins Malone decidiram brigar antes mesmo de alguma das equipes ter criado alguma chance...
Após a briga, o jogo permaneceu equilibrado e sem grandes sustos para ambos os lados (exceto em uma jogada em que Fleury esteve mal posicionado e quase cedeu o primeiro gol ao time de Tampa). O grande problema dos Pens era em relação as penalidades constantes que cederam 3 powerplays para o Lighting, todos defendidos com sucesso.
Embora tenha se segurado nas três ocasiões em que esteve com um jogador a menos, o Penguins acabou tomando o primeiro gol da partida aos 13 minutos do primeiro período após o puck ser disparado e desviar em Filppula.
Ao fim dos primeiros 20 minutos o placar era de 1 a 0 para os donos da casa e o técnico Dan Bylsma teria que conter o ímpeto dos jogadores para evitar maiores desvantagens numéricas na segunda etapa.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Crosby e Orpik.
GOLS DO LIGHTNING: Stamkos e Purcell.
SÍNTESE: No segundo período a história do jogo começou a mudar quando logo aos 2 minutos Crosby fez seu primeiro gol da noite em um power-play. Com a partida empatada, ambas as equipes começaram a atacar mais e ceder mais espaços defensivamente, o que gerou mais chances para os dois lados...
Em uma dessas chances, o eficiente Stamkos desempatou o jogo 3 minutos após o gol dos Pens. Mas, foram necessários outros 3 minutos para que Orpik recolocasse a igualdade no placar e restabelecesse o equilíbrio na partida.
Faltando 5 minutos para o fim do período, Purcell aproveitou os segundos finais de um power-play para desviar um disparo de St.Louis e tirar Fleury completamente da jogada. O gol fez com que os Bolts fossem para o vestiário com a vantagem no placar.
3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Crosby (2x) e Niskanen.
GOLS DO LIGHTNING: Killorn.
SÍNTESE: Perdendo a partida por 3 a 2, os Pens teriam que começar a terceira etapa do jogo com uma intensidade maior, e assim fizeram. Logo nos primeiros segundos o empate foi conquistado após Sidney Crosby desviar um disparo e fazer o segundo gol dele na partida.
Foram necessários 10 minutos para que novamente Crosby desempatasse o jogo (PPG) e confirmasse o hat-trick, deixando o Penguins muito próximo da vitória. Mas, uma partida que foi emocionante do começo ao fim não poderia ter um final tão monótono, certo?
Faltando 4 minutos para o fim, Killorn fez um power-play goal e empatou novamente o jogo. Tudo estava encaminhando para o overtime, restava apenas uma última chance para os Pens que tinham um power-play à 1 minuto do fim.
Não foi necessário mais do que isso, quando o relógio marcava 19:41 (restando 19 segundos para o fim do jogo), Niskanen achou o mínimo de espaço possível e necessário para disparar um slapshot certeiro que passou pelo goalie dos Bolts. Não havia mais tempo para nada, só para comemorar a quarta vitória na temporada...

PLACAR FINAL: Penguins 5 @ 4 Lightning.

OBS1: Orpik fez um gol em temporada regular após muito tempo sem marcar. Alguns consideraram falha do goalie dos Bolts, mas ao meu ver o disparo foi muito bem executado e haviam poucas chances de defesa.
OBS2: A partida foi cheia de penalidades, ao todo foram 13! Destas, 5 resultaram em gols...
OBS3: Justiça seja feita, mesmo não sendo citado durante a síntese dos períodos, Paul Martin merece ser lembrado pois fez uma partida excelente! Foi um paredão na defesa enquanto esteve no jogo e ainda por cima saiu do gelo como jogador que mais tempo atuou (com exceção aos goalies), ao todo foram 28 minutos!
OBS4: Kunitz não fez gols como era esperado, mas participou ativamente da partida dando 2 assistências e fazendo um belo jogo!
OBS5: Fleury continua invicto na temporada! Embora não tenha sido genial, o goalie evitou algumas boas chances e assustou apenas em uma jogada logo no início da partida.
OBS6: Crosby somou ao todo 4 pontos na partida (3G e 1A), estes números (somados aos das partidas anteriores) fizeram com que ele passasse a liderar os rankings da liga em número de pontos.

TROFÉU DO JOGO: Crosby! Partida sensacional que lhe rendeu o oitavo hat-trick em jogos de temporada regular em toda sua carreira. O capitão chamou o jogo para si quando a partida parecia difícil e deu conta do recado. Agiu como melhor do mundo, jogou como melhor do mundo e deve ser citado neste pós-jogo como melhor do mundo.
FOGUEIRA DO JOGO: Adams. Não foi muito bem na briga que teve logo no início e perdeu um gol feito no terceiro período.

sábado, 12 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Lightning


Classificação: Penguins (1º DM - 6pts) e Lightning (3º DA - 6pts).
Jogo: Temporada Regular - Jogo 5.
Horário: 20:00 de Brasília.
Dia: 12 de Outubro (Sábado).
Local: St.Petes Times Forum - Tampa Bay, FL.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Após a primeira derrota na temporada, os jogadores não tiveram tempo para lamentação e rapidamente voaram até Tampa Bay, local da quinta partida da temporada contra o Lightning, um adversário que vive um momento de reconstrução e que tem uma equipe com jogadores jovens e alguns experientes.

Certamente não é uma partida fácil para os Pens, mas como venho falando à algum tempo e continuo sustentado em todos os pré-jogos, o Penguins tem time para vencer qualquer outra equipe da liga. Sendo ela recheada de jovens talentos, entrosada, experiente ou qualquer outro atributo que classifique-a de acordo com o que vem apresentando e tem no plantel.

A única ressalva é em relação a estratégia que deve ser utilizada. O Lightning tem um time rápido e com jogadores que finalizam muito bem (Stamkos, St.Louis e etc.), o que requer defensores que patinem melhor do que atuem fisicamente... Talvez seja a hora de dar mais tempo de jogo para Maatta, Martin e Bortuzzo e reduiz alguns minutos de Orpik e Scuderi.
No ataque o importante é ser eficiente e criar boas jogadas, acredito que as linhas não devam sofrer mudanças pois estão muito bem... Eu particularmente apostaria muito em Kunitz e Jokinen, ambos são wingers muito rápidos e que conseguem marcar muitos gols.

A volta de Fleury já é uma certeza. Letang deverá ficar de fora e D'Agostini tem grandes chances de voltar. A base que enfrentará o Lightning será provavelmente essa:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - BENNETT
D'AGOSTINI - SUTTER - KOBASEW
JEFFREY - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
NISKANEN - SCUDERI
MAATTA - BORTUZZO

FLUERY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 4 @ 1 Lightning.

Pós Jogo - Penguins 3 @ 6 Panthers


Como é ruim voltar a escrever sobre uma derrota no blog... Mas, também não pode-se julgar um time que venceu os três primeiros jogos e acabou por ter um revés na quarta partida.
As derrotas são normais, basta que elas não se tornem tão corriqueiras quanto as vitórias. É claro que ninguém gostaria de estar comentando hoje sobre um resultado adverso, mas também não é o fim do mundo.

Neste jogo tivemos a estreia de Jeff Zatkoff na NHL. Com algumas falhas muito evitáveis, a estreia do ex-goalie do WBS Penguins pode ser considerada péssima... Ao meu ver ele foi culpado de 3 dos 5 gols sofridos pelos Pens e teve um papel importante na derrota.
Embora isto tenha acontecido, a culpa não foi inteiramente dele e certamente ele deverá receber uma nova chance daqui algum tempo. Seja como for, a apresentação inicial não foi das melhores...

Justiça seja feita também não pode-se deixar de falar do Panthers. O time adversário fez uma boa partida, em grande maioria focada na objetividade e aproveitamento das chances. Mereceram sem dúvidas a vitória, mesmo que me custe um pouco falar isso.
Quanto aos Pens, não foi um jogo para se esquecer, mas também certamente não será uma das melhores lembranças. Os jogadores demonstraram vontade, criaram boas chances e a grande ressalva foi quanto a desatenção tanto na hora de defender quanto na hora de finalizar, além da atuação de Zatkoff.

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Malkin e
GOLS DO PANTHERS: Boyes e Versteeg.
SÍNTESE: Os primeiros 20 minutos de jogo foram em geral equilibrados. O Panthers abriu o placar com um gol de Boyes logo nos primeiros minutos de partida, mas não segurou a vantagem por muito tempo e cedeu o empate após um bonito gol de Evgeni Malkin (com uma linda assistência de Beau Bennett).
Não demorou muito tempo para que o time da casa reassumisse a vantagem no placar. Versteeg foi o autor do segundo gol dos Panthers aos 9 minutos da primeira etapa. Após este lance o jogo ficou monótono até que Adams conseguisse empatar novamente a partida em uma jogada muito confusa que rendeu muitas reclamações (a torcida da equipe da Florida dizia que o gol havia sido feito com o patins, e não com o taco).
Ao fim, o primeiro período terminava empatado e muito equilibrado.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Dupuis.
GOLS DO PANTHERS: Huberdeau e Barkov.
SÍNTESE: O segundo período estava bem equilibrado. O Penguins teve algumas boas chances, mas não conseguiu finalizar com precisão... O Panthers por sua vez não criava muito e demonstrava uma disciplina defensiva extremamente eficiente.
O desequilíbrio começou a acontecer aos 6 minutos quando Martin cometeu uma penalidade e em seguida Vitale cometeu outra. Os desfalques numéricos rapidamente resultaram em dois PPG dos Cats em duas falhas de Zatkoff.
Visivelmente abatido, o time do Penguins só se reencontrou aos 12 minutos do segundo período com um gol de Dupuis que parecia recolocar o jogo em equilíbrio. Infelizmente não deu mais tempo para nada, os 8 minutos restantes foram "mornos" e após 40 minutos os donos da casa venciam por 4 a 3.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Fleischmann e Boyes.
GOLS DO PANTHERS: Nenhum.
SÍNTESE: Após um primeiro período equilibrado e um segundo período atípico, o que todos esperavam era que o terceiro período definiria de vez o jogo. Muitos apostavam em um Penguins mais ofensivo e buscando o gol de empate que certamente não tardaria devido ao poder ofensivo da equipe...
Realmente os Pens foram mais ofensivos, mas se abriram demais defensivamente e cederam muito espaço para o Panthers. Foram 2 breakaways cedidos, uma série de disparos que poderiam ser evitados e sobretudo um gol aos 6 minutos de Fleischmann (na verdade contra de Niskanen) que certamente não poderia ter ocorrido...
Com 5 a 3 no placar, os donos da casa somente administraram a vantagem e esperaram pelo fim do jogo. De bônus conseguiram marcar o sexto gol após realizarem uma linda jogada e deixaram toda a defesa do Penguins e o goalie Zatkoff perdidos...

PLACAR FINAL: Penguins 3 @ 6 Panthers.

OBS1: O PP do Panthers certamente foi o diferencial na partida, souberam aproveitar a vantagem numérica no segundo período e nunca ficaram atrás do placar. A eficiência do adversário foi o grande problema dos Pens...
OBS2: Scuderi merece ser relembrado nas observações por ter realizado um hit sensacional no terceiro período! Da-lhe Rob!!

TROFÉU DO JOGO: Malkin. Fez seu primeiro gol na temporada e atuou muito bem enquanto esteve no gelo. A derrota com toda a certeza não foi por sua culpa...
FOGUEIRA DO JOGO: Orpik. Muito inseguro em algumas jogadas e perdido em outras. Parecia que estava desligado da partida e acabou comprometendo até mesmo sua dupla defensiva (Paul Martin). Falhou em alguns lances que certamente prejudicaram demais o Penguins.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Panthers


Classificação: Penguins (1º DM - 6 pts) e Panthers (6º DA - 2 pts)
Jogo: Temporada regular - Jogo 4.
Horário: 20:30 de Brasília.
Dia: 11 de Outubro (Sexta-feira).
Local: BB&T Center - Sunrise, FL.

Após 3 jogos muito bem feitos em casa que garantiram aos Pens 6 pontos na tabela, chegou a hora dos jogadores viajarem pela primeira vez na temporada 2013-14. O próximo jogo será na Flórida, local em que o Penguins fará dois jogos seguidos.

O primeiro deles acontecerá no dia 11 e o adversário é o Florida Panthers, time que tradicionalmente é freguês dos Pens e que não assusta quase nenhum time da liga. Seriam esses motivos para esperar um jogo fácil? Não... O jogo pode até ser fácil, mas vai depender de como a equipe jogar.
O Penguins tem totais condições e inclusive é esperado que domine o jogo e dite o ritmo da partida. Caso isso for feito, não vejo grandes chances para o Panthers de conseguir a vitória... Mas sempre existe a possibilidade de as coisas não darem certo e a partida se transformar em um jogo difícil.

Existe receita para combater uma possível surpresa desagradável como essa? Sim. Jogar hóquei. Esta é a melhor maneira de fazer com que o Panthers não tenha domínio da partida, e convenhamos o Penguins tem jogadores infinitamente superiores aos do time da Flórida.
Basta não se deixar levar pelo emocional e torcer para que os grandes jogadores estejam em um bom dia... A maneira de jogar tem que ser a mesma dos três últimos jogos, um hóquei de velocidade explorando todos os espaços possíveis no gelo.

Neal provavelmente continuará fora, Letang poderá voltar assim como D'Agostini mas ainda não é certeza. Tendo isso em vista a equipe deverá ser montada desta maneira:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - BENNETT
D'AGOSTINI* - SUTTER - KOBASEW
JEFFREY - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
LETANG** - SCUDERI
NISKANEN - BORTUZZO

FLEURY
ZATKOFF (backup)

* D'Agostini poderá ficar de fora da partida, desta maneira Jeffrey fará a terceira linha e Glass entrará no lineup.
** Se Letang não jogar, Maatta entrará em seu lugar e fará dupla com Bortuzzo. Scuderi e Niskanen seriam a outra dupla defensiva...

Meu palpite é: Penguins 5 @ 1 Panthers.

Pós Jogo - Penguins 5 vs 2 Hurricanes


Três jogos em casa, três vitórias convincentes que valeram cada um dos 6 pontos somados. O Penguins concluiu o que era proposto e iniciou a temporada da melhor maneira possível... A vítima da vez foi o Carolina Hurricanes que assim com o Devils e o Sabres pouco conseguiu assustar os Pens.

Exceto por um segundo período meio apagado, as ações do jogo foram quase que completas do Penguins. Para facilitar ainda mais, Jussi Jokinen estava em um dia excepcional e fez questão de provar aos seus ex-companheiros que foi um erro te-lo negociado na temporada passada. Sem falar em Crosby, Fleury, Malkin e outros demais nomes que também fizeram uma excelente partida.

Se à alguns dias atrás todos estavam preocupados com a ausência de Vokoun, Letang e Neal, hoje está bem claro que estes jogadores não fazem tanta falta. Não por falta de qualidade, e sim porque existem peças de reposição que conseguem substituir à altura.
Pelo menos até o momento, tudo está em perfeita sintonia. Aliás, do que reclamar quando a invencibilidade ainda é um fato na temporada?

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Jokinen.
GOLS DO HURRICANES: Nenhum.
SÍNTESE: O primeiro período começou com intensidade baixa, mas logo o cenário foi mudando e o Penguins começou a criar boas chances. Cam Ward se mostrava muito sólido e sua equipe correspondia bem defensivamente, porém tinha problemas ofensivos...
O grande momento dos Pens começou na primeira penalidade do jogo. Com a vantagem numérica muitas chances foram criadas, mas a equipe pecava na finalização... Não tardou para que o PP acabasse infelizmente sem gols.
Mas, as coisas se repetiram minutos depois! O Hurricanes novamente ficou em desvantagem númerica por conta de uma penalidade, mas dessa vez a sorte não foi a mesma. Após uma linda jogada de Crosby, o puck desviou no defensor dos Canes e nos patins de Jokinen até que o finlândes conseguisse empurra-lo para a baliza com seu stick.
Com um PPG e mais confiança no jogo, os Pens começaram a atacar mais e chegaram a fazer mais um gol com Kunitz (que foi mau anulado pela arbitragem devido à acusação de que Dupuis havia chutado o puck). Felizmente a anulação não mudou muito o panorama do fim do primeiro período.
Para terminar os 20 minutos inciais, Glass resolveu tirar as luvas e brigar com Harrison. O jogador dos Pens se deu bem e levou o adversário ao chão após acertar bons golpes de esquerda...

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Martin.
GOLS DO HURRICANES: Eric Staal.
SÍNTESE: O segundo período mal começou e os Pens trataram de aumentar a vantagem, desta vez para juíz nenhum por defeito e/ou anular o gol. Paul Martin fez um lindo disparo e colocou o placar em 2 a 0 logo no começo da segunda etapa.
Após o gol os Pens diminuiram o ritmo e nas poucas boas chances paravam em Cam Ward. O Hurricanes por sua vez crescia no jogo e começava a assustar cada vez mais. De pouco em pouco os sustos iam amadurecendo em um gol, que aconteceu rapidamente com assinatura do capitão do time de Raleigh, Eric Staal.
O tempo ia se passando e os Canes continuavam dominando o segundo período. Por sorte os 20 minutos acabaram, e o terceiro período prometia fortes emoções.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Jokinen e Glass.
GOLS DO HURRICANES: Gerbe.
SÍNTESE: Assim como Penguins começou com tudo no segundo período, o Hurricanes repetiu a façanha no terceiro e rapidamente empatou o placar com um gol de Gerbe.
Não demorou muito para que Jokinen desempatasse o jogo e brecasse a reação adversária, o finlandês fez um lindo gol e foi assistido por Olli Maatta, sendo esse o primeiro ponto do novato na NHL.
Em seguida os Pens retomaram o bom hóquei e continuaram testando Cam Ward que estava muito bem na partida. Após uma defesa que poderia ser chamada de milagre por parte do goalie dos Canes, tudo parecia se encaminhar para um jogo de apenas um gol, mas Glass achou uma fresta de espaço suficiente para aumentar a vantagem dos Pens para 4 a 2.
Se de um lado Cam Ward estava muito bem, de outro Fleury também não vivia um mal momento. O goalie dos Pens segurou a tentativa de reação dos Canes por 10 minutos e fez com que ao final da partida os 6 pontos projetos fossem conquistados com sucesso.
Ainda deu tempo para Jokinen marcar seu terceiro gol no jogo e uma chuva de bonés tomar conta do gelo na CEC. Hat trick do ex-jogador dos Canes que provavelmente deixou saudades (e alguns com raiva) em Raleigh.

PLACAR FINAL: Penguins 5 vs 2 Hurricanes.

OBS1: Crosby fez novamente uma excelente partida. Principalmente no primeiro período... O capitão cada vez mais vem mostrando que essa temporada pode ser uma das melhores de sua carreira.
OBS2: Fleury continua vivendo uma boa fase após deixar de lado as críticas que sofreu ao longo dos playoffs e da offseason. Boa partida do goalie dos Pens!
OBS3: Malkin certamente está se dando bem com Jokinen na mesma linha. Com a volta de Neal tudo tende a melhor mais! Resta esperar e torcer para que isto se concretize.
OBS4: Justiça seja feita, Cam Ward falhou em alguns gols, mas fez uma excelente partida. Valorizou muito a vitória dos Pens...
OBS5: Missão dada, missão cumprida! Três jogos em casa e três vitórias!

TROFÉU DO JOGO: Jokinen. O ex-jogador dos Canes mostrou que desfazer-se dele na temporada passada não foi muito bom... Hat-trick e um jogo excepcional! Merece certamente continuar na segunda linha e não tem como tira-lo do posto que ele está atualmente.
FOGUEIRA DO JOGO: Kobasew. Só estou colocando seu nome aqui pois é preciso queimar alguém e ele perdeu um gol teoricamente feito. Fora isso nenhuma outra crítica.

domingo, 6 de outubro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Hurricanes


Classificação: Penguins (1º DM - 4pts) e Hurricanes (5º DM - 1pt).
Jogo: Temporada regular - Jogo 3.
Horário: 20:00 de Brasília.
Dia: 8 de Outubro (Terça-feira)
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.

O calendário da temporada 2013-14 foi ótimo para os Pens. Começar com 3 jogos em casa é algo muito bom, mas o time tem que saber aproveitar isso e transformar a vantagem em 6 pontos (3 vitórias).
Os Pens estão quase conseguindo esta façanha, já venceram os dois primeiros confrontos e agora terão um adversário um pouco mais difícil pela frente. Mas nada que assuste, é pouca coisa melhor que o Devils que nem chegou a assustar o Penguins.

Vencer o Hurricanes não é uma tarefa impossível, nem difícil, mas também não é fácil. É preciso jogar da mesma maneira que a equipe vem jogando, com um hóquei explosivo e rápido sem dar chances para que as outras equipes utilizem-se de recursos como jogo físico e jogo sujo, no qual os Pens são inferiores.
Vale ressaltar que é preciso tomar cuidado com os irmãos Staal. Um deles já jogou em Pittsburgh e todos conhecem e o outro é um dos candidatos para ser capitão da seleção canadense, ou seja, não será tarefa fácil segura-los.

Os desfalques continuam os mesmos, D'Agostini, Letang, Neal e Vokoun. Os três primeiros deverão voltar rápido, podendo essa ser a última partida de suas ausências, já o goalie ficará de 3 a 6 meses no departamento médico.
Tendo isso em vista, Dan Bylsma está montando o time de uma maneira diferente e que vem dando resultados! A base deverá ser a mesma que enfrentou o Sabres:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - BENNETT
JEFFREY - SUTTER - KOBASEW
GLASS - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
SCUDERI - NISKANEN
MAATTA - BORTUZZO

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 6 vs 2 Hurricanes.


Pós Jogo - Penguins 4 vs 1 Sabres


Mais uma vitória e mais um show! A segunda partida da temporada 2013-14 não poderia ser melhor, são 4 pontos somados e apresentações muito boas até o momento. De certo, o adversário era uma equipe muito mais fraca e que ainda por cima estava jogando fora de seus domínios, mas nada que diminua o mérito dos Pens de conquistarem a vitória.

O entrosamento da equipe está inclusive me assustando, faz muito tempo que não vejo um começo de temporada com um elenco tão bem definido e jogando tão certo. É claro que existirão jogos mais difíceis pela frente e ainda há muito o que melhorar, mas posso afirmar com quase certeza que pelo que assisti, estamos à frente de muitas equipes...

Sem mais enrolações, falando do jogo em si a partida foi muito desequilibrada. O Penguins dominou todos os 60 minutos utilizando-se de dois recursos: a genialidade de Crosby e a recuperação de Fleury que vem fazendo excelentes jogos.
Em resumo os Pens souberam aproveitar da fragilidade do time adversário para imporem um jogo rápido e dinâmico, o estilo de hóquei que todos querem ver. Não foi necessário jogo físico em excesso e nem jogo sujo, a vitória foi conquistada no que o Penguins tem de melhor: hóquei no gelo.

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Crosby e Kobasew.
GOLS DO SABRES: Nenhum.
SÍNTESE: O jogo mal começou e Crosby já abriu o placar após uma linda jogada de Dupuis que deu uma bela assistência para o capitão.
Os minutos se passavam e o Penguins não havia sofrido nenhum susto, entretanto haviam assustado o Sabtres por diversas vezes. Malkin recebeu um lindo passe de Bennett e acertou o travessão, em seguida Niskanen quase aumentou a vantagem com um slapshot da blue line...
O segundo gol era questão de tempo, isso estava evidente até que Kobasew fez com que esse pre-suposto se tornasse realidade. O ex-tryout desviou um disparo feito por Sutter e tirou o goalie do Sabres completamente da jogada.
Em resumo o primeiro período foi um massacre do Penguins que poderia ter feito muito mais gols, mas o placar era de apenas 2 a 0.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO SABRES: Nenhum.
SÍNTESE: A segunda etapa da partida não teve nenhum gol, mas não deixou de ser emocionante e evidenciar ainda mais que os Pens dominavam o jogo sem grandes problemas. Malkin fez algumas boas jogadas e não conseguiu concluir em gol, assim como Jeffrey também teve uma grande chance e não conseguiu aproveitar.
Crosby esbanjava sua genialidade dando passes milimétricos que deixaram os seus companheiros de linha na cara do gol, infelizmente a finalização não saia como o planejado e o placar persistia no 2 a 0 embora fosse injusto.
E o Sabres, atacou? Sim, e nas poucas vezes que chegou não trouxe quase perigo algum. Exceto em uma boa defesa de Fleury, a equipe nova iorquina mal conseguiu finalizar ao gol, o que fez com que até mesmo Tomas Vanek ficasse irritado.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Kunitz e Adams.
GOLS DO SABRES: Vanek.
SÍNTESE: Acabados os primeiros 40 minutos de jogo e com uma vantagem de dois gols de diferença, restava aos Pens no terceiro período aumentar o placar e definir o jogo o mais rápido possível para evitar qualquer tipo de reação.
Dito e feito. Após uma penalidade em situação de gol, Kunitz teve a oportunidade de fazer o terceiro gol do jogo em um shootout. O winger dos Pens demonstrou tranquilidade e habilidade para tirar o goalie do Sabres do puck e finalizar com perfeição de backhand...
Ainda deu tempo para que o time de Nova Iorque fizesse o gol de honra com Vanek após uma falha de Paul Martin. Nada que estragasse a festa que estava acontecendo na CEC pela ótima apresentação dos Pens...
Para fechar o caixão e terminar o jogo da maneira que ele merecia ser terminado, Adams aproveitou-se de uma situação de empty net e colocou mais um puck dentro da baliza. Quarto gol, vitória garantida e show dado... 

PLACAR FINAL: Penguins 4 vs 1 Sabres.

OBS1: Malkin melhorou muito em relação ao jogo passado, mas ainda é evidente que não se acostumou com os novos parceiros de linha. A ausência de Neal certamente fará mal para Geno, mas nada que atrapalhe em longo prazo.
OBS2: Fleury, que a meses atrás estava em má-fase, está a cada jogo mostrando que seu problema são os playoffs. Na temporada regular o goalie está sendo sensacional e o que se espera é que ele consiga repetir isto na pós-temporada...
OBS3: Kobasew fez muito bem para a terceira linha. Presença forte no ataque e que sabe muito bem como fazer gols.
OBS4: O jogo foi uma partida com poucas penalidades, ao todo foram apenas 4 sendo duas delas a favor do Penguins e duas a favor do Sabres.
OBS5: Niskanen e Scuderi estão jogando muito bem juntos. Já não se sabe o que é melhor, Letang atuando com Bortuzzo ou com Scuderi... Dor de cabeça para o Byslma quando Tanger estiver disponível.

TROFÉU DO JOGO: Crosby! Gênio, mito, melhor jogador do mundo... Chamem-o como quiserem. O capitão deixou claro que está preparado para está temporada e tem tudo para repetir os recordes de sua carreira. Fez gol, deu passes sensacionais e comandou o time na vitória.
FOGUEIRA DO JOGO: Martin. Alguém tem que queimar na fogueira do blog e portanto escolho o jogador que falhou no único gol do Sabres. Não digo que ele fez uma má partida, mas a falha acabou condenando-o.